quinta-feira, 4 de junho de 2009

Sonho lúcido paranormal telepático






Definição. Sonho lúcido paranormal telepático é um tipo de sonho lúcido da classe paranormal subclasse telepático



Nomes. Outros nomes pelo qual e conhecido





1. Sonho lúcido PES telepático





Telepatia. Telepatia é á transmissão de pensamentos e sentimento de um emissor para um receptor e vice versa.É a popular transmissão de pensamento, feita diretamente de uma mente a outra, sem passar pêlos sentidos. É uma das capacides paranormais reconhecidas pelos pesquisadores como fenômeno autêntico. Esse fenômeno é estudado pela parapsicologia.Basicamente utiza-se cartas especiais em experiência rigorosamente controladas. No estudo desse fenômeno descobriu-se alguns dados interessantes. Assim temos;



1. Distancia. A distância não importa;



2. Barreiras. A barreiras( muros, portas, grades) não importam;



3. Sensações. As sensações podem passar de um organismo para o outro pela telepatia;



4. Motivação. Quanto mais motivada a pessoa, mais informações ela capta ou transmite;



5. Ligação. Quanto mais ligada emocionalmente os agentes, melhor a telepatia;



6. Crença. A crença no fenômeno aumenta a sua intensidade



7. Potencial. Todos nós somos potencialmente telepatas;



8. Intensidade. Em situações de intenso estímulo emocional, mais telepatia;



9. Ciclos. A telepatia, como outros poderes paranormais, tem estágios de recesso.





Ativa. Os pesquisadores normalmente pesquisavam pessoas acordadas, até que resolveram partir para a telepatia em sonhos, O pioneiro dessas pesquisas foi o americano Stanlei Kripner que provou para o mundo a existência do sonho telepático, apesar de ter pesquisadores que negam isso. Ele fez isso com experiências sofisticadas, mas o primeiro registro de um sonho telepático foi feito por Freud, em que um paciente seu, que era pai sonhou que sua filha grávida de gêmeos, no mesmo dia em que ela dava luz a gêmeos. Como as comunicações eram deficientes e não poderia ter chegado a tempo, Freud conclui pela telepatia em sonhos, o que Krippner comprovaria anos mais tarde.



Experiência. A experiência era a seguinte pedia-se ao sonhador receptor que fosse dormir no laboratório ao mesmo tempo o emissor , na vigília ativa, recebia a seguinte tarefa, escolher aleatoriamente uma figura e pensar nela enviando a mensagem telepática para o sonhador receptor. Em um dos casos o emissor pegou a figura de um elefante e o receptor sonhou com um safári na África.



Perguntas. Qual a influencia da telepatia dos soutros sonhadores nos nossos sonhos? Essas interferencias onírcas advindas dos soutros sonhadores são benéficas, neutras ou maléficas?Voce como sonhador lúcido sabe discrimiar os diversos tipos de interferências oníricas endógenas e exogenas incluindo as telepáticas?



Lúcidos. Por outro lado muitos sonhadores lúcidos relatam sonho lúcido telepático. Mas temos um caso de sonho lúcido paranormal telepático com maior número de casos espontâneos: os sonhos compartilhados. Este provam, pela via do conhecimento popular, a existência dos sonhos lúcidos paranormais telepáticos.LaBerge defende a idéia que a telepatia seria a melhor hipótese para explicar os sonhos compartilhados ou sonhos de enredos compartilhados



Ativa. Na vigília maativa podemos rceber informações telepáticas de um sonhador. Como exemplo nós podemos citar o caso de aparições entervivos em que uma pessoa na vigpiliativa pode identificart um sonhador lúcido no estrado onírico, como se ele estivesse do seu lado.



Importância. O sonho telepático é muito importante e servem para explicar muitos outros tipos de fenômenos que ocorrem nos sonhos em geral e nos sonhos lúcidos em particular, Os encontros oníricos são casos tepepatia nos sonhos. Quando o sonhador alcança o grau de sonhador lúcido máximo ele trabalha diretamente com a telepatia das mais diversas formas.



Meditação. Os sonhos lúcidos são uma forma espontânea de meditação e muitos meditadores mencionam a ocorrência de fenômenos paranormais, incluindo telepatia;



Ocorrência. O sonho lúcido paranormal telepático ocorre quando ao alcançar a lucidez no sonho, o sonhador lúcido resolve manter laços telepáticos com um receptor, podendo ser um na vigília ativa, na vigília onírica ou nos planos oníricos tetas onde a canalização pêlos sonhos lúcidos, sonhos lúcidos mediúnicos seriam um bom exemplo. Também pode ser o inverso sendo o sonhador lúcido o receptor desses mesmos agentes. Pode ocorrer o caso, como na telepatia desperta, da vigília ativa em que só o emissor-receptor, no caso o sonhador lúcido mantenha um canal unilateral das informações sem que a outra parte saiba.



Mesclagem. Podemos ter mesclagem dos sonhos ou oniromixia e ocorrer cenas simbólicas nos sonhos que, ao analisarmos vamos encontrar o conteúdo telepático.Isso inclui o caso de interferência onírica, onde duas imagens aparecem pertubadas simiultaneamente.



Telediagnóstico. Um outro caso explicado pela componente telepática dos sonhos é o telediagnóstico, diagnóstico a distenda, telediagnóstico, diagnóstico onírico em que o sonhador lúcido consegue descobrir enfermidades e desequilíbrios no organismo da vigília ativa do paciente-alvo.



Pesadelos. Pelo lado negativo, pessoas mal-intencionadas podem produzir pesadelos através do sonho lúcido telepático, roubar segredos; influenciar pessoas, produzir doenças psicossomáticas, etc, Felizmente o número de pessoas que podem fazer isso são poucas.Também existe um controle feito pelso alunos mais elevados da escola da vida que impede que isso aconteça.



Cayce. A telepatia também explica os poderes incríveis de Edgar Cayce, o grande médium americano. O profeta adormecido;



Teosofia. Um outro caso de explicação pela telepatia, é a comunicação nos sonhos lúcidos entre discípulo e mestre, como afirma Maddame Blavatski da Teosofia. Segundo ela, durante o sono fisiológico, com o relaxamento normal, o ego estaria livre das amarras e poderia se comunicar telepaticamente, via sonhos como os mestres da humanidade.



EQM. Também serve de explicação, segundo o iogue Ramasharaca, a telepatia para o caso da experiência da quase morte, quando a pessoa afiram ver parentes já falecidos, na verdade seria emanações telepáticas dos mesmos e não a presença deles na experiência.



Otavio Aquino



17 comentários:

katia disse...

Eu tenho esses sonhos frequentemente,mas pra mim são pessadelos lucidos,sei que estou acordada pois vejo e sinto tudo ao meu redor,fico pressa na cama mãos fortes me segura,o peso sob meu corpo é imenso,as vezes sinto minhas roupas arrancadas,quando começo gritar minha boca é tapata,essas criaturas de meus pessadelos tem o rosto desfigurado,eu tinha muito medo,mas com o passar do tempo começei a enfrenta-los isso deixa eles raivosos,o pesadelo so acaba quando eu consigo rezar.vc pode me ajudar?

jholland disse...

Olá Kátia,

Não entendi bem: vc disse que são pesadelos lúcidos, porém, em seguida, vc diz que "sabe que está acordada". Nos sonhos lúcidos, ocorre o inverso: o sonhador sabe que está sonhando e que todos os seres - assim como o próprio cenário - são partes de um sonho e, portanto, criações de sua mente. Mesmo assim, creio que o grau de nitidez, clareza e, digamos, concretude de seus pesadelos guardam uma certa proximidade com o estado de lucidez onírica. O que quero dizer é que talvez vc não esteja ainda no estado de lucidez onírica plena, mas próxima dele. Se isso estiver correto, penso que vc está a um passo de resolver seu problema. Bastaria, no caso, aproveitar justamente essa consciência e nitidez e convencer-se de que tudo se trata de um sonho. Se vc for capaz disso, então sim, seus pesadelos tornar-se-ão lúcidos e vc dissolverá o pesadelo em seu núcleo: a própria causa "inconsciente" e escondida que são a fonte deles - sejam quais forem - será pacificada. A esse respeito, transcrevo um trecho de um livro sobre sonhos lúcidos que talvez guarde certa semelhança com o que vc descreveu:

"Embora normalmente quem tem sonhos lúcidos continue a receber o papel das suas próprias peças, não se identifica mais tão completamente com o papel que está representando. Está no sonho mas não em todo ele. Essa estrutura mental desligada mas não desinteressada permite que o sonhador lúcido se confronte com pesadelos e ansiedades que, de outra forma, seriam aterradores; e, resolvendo conflitos interiores, leva mais adiante o desenvolvimento psicológico, na direção da auto-integração e da harmonia interior.

(continua...)

jholland disse...

Uma das minhas próprias experiências pode servir de exemplo de como a percepção de estar sonhando pode ajudá-lo a superar ansiedades e dirigir-se para a harmonia. Sonhei que estava no meio de uma briga na sala de aulas; uma multidão furiosa vociferava, atirando cadeiras e trocando socos. Um bárbaro enorme e repugnante, de rosto marcado pela varíola, o Golias entre eles, estava me segurando com mão de ferro e não me deixava escapar, por mais desesperadamente que eu tentasse. Nesse ponto percebi que estava sonhando e, lembrando-me do que havia aprendido por ter lidado anteriormente com situações análogas, imediatamente parei de lutar. Logo que percebi que a luta era um sonho, fiquei sabendo que o conflito, causado por uma questão de princípios, era comigo mesmo. Estava claro que aquele bárbaro repulsivo era a personificação de alguma coisa que eu queria negar e da qual queria me ver separado. Talvez fosse apenas a representação de alguém ou de alguma propriedade de outra pessoa, que eu não apreciava. Mas como, seja lá o que fosse, aquela coisa estava me sensibilizando íntima e profundamente o suficiente para que eu tivesse aquele sonho, fiquei sabendo que o caminho da harmonia interior estava em aceitar como parte de mim mesmo qualquer coisa que pudesse encontrar em mim (até aquele bárbaro odiento). Invariavelmente, agir dessa forma resolvia os meus conflitos do sonho e me levava para mais perto da minha meta de auto-integração. Minha experiência havia me mostrado que, pelo menos no mundo dos sonhos, o melhor meio, talvez o meio mais eficiente de acabar com o ódio e as brigas, era amar os meus inimigos , como a mim mesmo.

Naquele sonho em particular, quando atingi a lucidez e parei de lutar (comigo mesmo, supus), tinha certeza absoluta do que era mais apropriado fazer. Sabia que somente o amor poderia resolver de fato o meu conflito interior e, quando fiquei cara a cara com o meu ogre, procurei sentir amor. No começo não consegui nada, sentindo apenas repulsa e aversão por ele. Era simplesmente feio demais para ser amado: foi essa a minha reação visceral. Mas procurei deixar a imagem dele de lado e procurar amor dentro do meu próprio coração. Quando encontrei esse amor, olhei o meu ogre bem nos olhos, confiando que a minha intuição me forneceria as coisas certas para dizer. De mim fluíram belas palavras de aceitação e, à medida que fluíam, o ogre ia se fundindo em mim. Quanto à briga, havia desaparecido sem deixar vestígios. O sonho acabou e acordei sentindo-me ma­ravilhosamente calmo.

(Continua...)

jholland disse...

"Van Eeden não é o único sonhador lúcido que teve pro­blemas com sonhos de demônios. Saint-Denys também teve a sua cota de "monstros abomináveis" nas explorações que fez nos sonhos; a maneira pela qual encarava esses monstros dá um contraste educativo com a atitude de van Eeden. Certa vez, o marquês viu-se atormentado por um pesadelo "pavoroso" que se repetiu muitas vezes:
Eu não estava consciente de estar sonhando e imagi­nei que estava sendo perseguido por monstros abomi­náveis. Estava passando por uma série interminável de salas. Era difícil abrir as portas que separavam as salas e, nem bem eu fechava a porta de uma, ouvia-a ser aberta de novo pela procissão horrorosa dos mons­tros. Enquanto tentavam me alcançar, soltavam gritos horríveis e percebi que estavam ganhando terreno. Acordei com um sobressalto, arquejante e banhado de suor.
O mesmo pesadelo, "com todos os terrores resultantes",
repetiu-se quatro vezes no decorrer de seis semanas. Mas, "na
quarta ocorrência do pesadelo", Saint-Denys escreve:

"Logo que os monstros estavam na iminência de começar a me perseguir, subitamente fiquei consciente da minha situação. O desejo de me livrar daqueles terrores ilusórios deu-me a força para superar o medo. Não fugi; ao contrário, com muita força de vontade, pus as costas contra a parede e fiquei determinado a olhar os monstros fantasmas cara a cara. Dessa vez faria um estudo deliberado deles, não daria apenas uma olhadela, como havia feito nas ocasiões anteriores.
Apesar da lucidez, Saint-Denys no início "sentiu um cho­que emocional razoavelmente violento", explicando que "no so­nho, o aparecimento de alguma coisa que a gente teme ver ainda pode ter um efeito considerável na mente, mesmo que se esteja de sobreaviso". Assim mesmo, o intrépido sonhador lúcido con­tinuou:

Encarei o assaltante principal. Tinha alguma semelhança com um daqueles demônios peludos e de cara feia que se vê esculpidos nos pórticos das igrejas. A curio­sidade acadêmica logo superou todas as minhas outras emoções. Vi o monstro fantástico parar a poucos pas­sos de mim, sibilando e pulando. Quando consegui dominar o medo, o comportamento dele me pareceu caricato. Notei as garras de uma das mãos, ou melhor, patas. Eram sete ao todo, cada qual delineada com exatidão. As feições do monstro eram todas muito precisas e realísticas: pêlos e sobrancelhas, o que parecia um ferimento no ombro, e muitos outros de­talhes. Para dizer a verdade, eu classificaria essa imagem como uma das mais claras que já tive em sonhos. Talvez aquela imagem estivesse baseada em alguma lembrança de um baixo relevo gótico. Se foi isso ou não, sem dúvida minha imaginação foi respon­sável pelo movimento e cor da imagem. O resultado de concentrar a minha atenção naquela figura foi que todos os acólitos desapareceram como num passe de mágica. Logo depois o monstro principal começou a diminuir a velocidade, perder a precisão e adquirir uma espécie de pele flutuante parecida com as fantasias na época do carnaval. Seguiram-se algumas cenas admi­ráveis e finalmente acordei8.
E esse foi o fim dos pesadelos de Saint-Denys."


Espero ter te ajudado, caso vc queira prosseguir, será um prazer trocarmos experiências.

jholland disse...

Há ainda uma outra possibilidade, que, entretanto, pede uma solução quase idêntica ao que escrevi acima: pode ser que vc esteja passando por uma Experiência-Fora-do-Corpo (OBE, em inglês), muito semelhante ao sonho lúcido. De fato, a OBE é tão semelhante ao sonho lúcido, que os autores e praticantes divergem sobre se se tratam de um mesmo fenômeno. De qualquer forma, os praticante de OBE consideram que o "viajante astral" encontra-se em um mundo (o plano astral) onde as projeções de nossa mente também se convertem em "realidades astrais". Assim, caso vc esteja em uma "projeção astral", poderá ocorrer situações em que vc mesma produza espectros e outras formas fantasmagóricas - ou seja, situação muito semelhante ao próprio sonho. Nessas situações, igualmente, recomenda-se que uma vez criadas essas fantasmagorias, o viajante-projetor deixe-as de lado, concentrando-se em seu próprio caminho e desejando que tais fantasmas "fiquem em paz e amor". Creio, de qualquer forma, que essa situação assemelha-se muito com as recomendações dadas para os pesadelos lúcidos (cima): o ponto em comum é que nossa mente, de qualquer maneira, é responsável pelo mundo projetado.

Adriana disse...

Olá,sou Adriana.Sempre tive sonhos lucidos,li sua matéria por curiosidade de telepátia.Ultimamente acontece fatos interessantes,entre eu e meus amigos.Antes mesmo deles falarem eu falo que pensaram,porem nao é minha intençao.Acredito que escuto,porem é o pensamento deles,eles se assustam com isso.Eu tambem rs.Mas nao é sempre que aconteçe.O que pode ser?
Outra curiosidade que tenho,que gostaria de expor é de um sonho meu,que tive. A maioria são lucidos,mas este me marcou .
No sonho eu encontro minha (alma gemeas),tal rapaz tambem sabe que esta sonhando e falamos sobre isso no sonho.Eu e o rapaz no sonho ficamos desesperados ,pois nao queremos acordar,pois sabiamos q nao iriamos mais se ver.Choramos,e se abraçamos se despedindo ,e dizendo q jamais iria esquecer deste sonho.E que um dia iriamos se encontrar.No mesmo momento eu acordo chorando.Foi real meu sonho,tao real!Gostaria muito que me explicasse sobre ele.
Agradeço muito sua atenção
Adorei a matéria!

jholland disse...

Olá Adriana,

Seus comentários são muito bem-vindos ao nosso Blog. Impressionou-me bastante seus relatos. Em primeiro lugar, porque vc disse que a maioria de seus sonhos são lúcidos. Em segundo, porque ambas as experiências - a de que talvez vc esteja em sintonia com os pensamentos de seus amigos, assim como o sonho que vc relatou - são condizentes com o estado de grande lucidez o que permite uma conexão com sua mente mais profunda. Todos os 3 fatos parecem apontar nessa direção. Por isso estou inclinado a considerar que talvez suas experiências possam ser, digamos, "reais" (desculpe-me por usar essa expressão, dado que o imaginário e o "real" apresentam-se aqui como algo difuso e mesclado).

Se eu estiver certo nessa suposição, creio que vc tem mais a nos ensinar do que o inverso !

De qualquer forma, é possível que vc esteja passando tanto por uma experiência de compartilhamento na vigília como também no sonho.

Como sugestão eu tentaria uma primeira abordagem: tentar desvendar realmente quem é seu companheiro onírico - que talvez também esteja intrigado com o mesmo fato !

Talvez vcs pudessem combinar em sonhos uma forma de se comunicarem na vigília ou ainda um código onírico compartilhado por ambos e que pudesse ser acionado na vigília. Essa seria uma primeira abordagem e vc poderia insistir nela por algum tempo, até que finalmente consiguisse êxito ou a descartasse - por completa ineficácia.

Isso porque é possível, claro, que seu companheiro onírico:

1) talvez seja uma simples projeção da sua mente;

2) talvez exista numa outra dimensão e, nesse caso, talvez não esteja no mesmo tempo/espaço que vc;

3)talvez seja uma mescla de ambos, ou seja, algum tipo de mensagem amorosa ou transferência de ensinamentos fornecida sob a forma que sua mente melhor interprete, ou seja, sob a aparência de um companheiro.

Enfim, o campo é vasto e instigante e merece uma aprofundada e insistente (auto-)análise...

De qualquer forma e ainda que vc acabe por concluir que esse companheiro seja apenas uma projeção e um resquício do ego-desejoso, creio que as experiência em si são da mais alta valia e devem ser consideradas com a máxima seriedade e sobriedade por voce, pois, como disse, revela um talento muito especial e que não deve ficar perdido.

Caso queira continuar a trocar idéias ou dicas de leitura, poderemos trocar mensagens por EMail ou continuarmos nossa conversa neste Blog !

jholland disse...

(...continuação)

Finalmente, sugiro que vc acesse o site (em espanhol) El Club de Los Onironautas, cujo link encontra-se à direita da página inicial deste Blog. Isso lhe dará acesso a uma página que será bastante valiosa para vc. Além disso, eles possuem um forum de discussões, onde compartilham experiências bem semelhantes a essas que vc relatou.

Abs !

Rita disse...

olá!!meu nome é rita e noite passada tive um sonho que sabia que era sonho mas foi tão real que até acordei com dúvidas um espirito me chamou e me conduziu para outra dimenção e revelou que o meu nascimento não era por acaso eu seria o espirito salvador com a missão de encontrar os resposáveis pelas epidemias espalhadas pelo mundo e explicou cada detalhe passado na minha vida até agora estou assusta o que significa isto??

jholland disse...

Rita,

Sem dúvida, um sonho muito interessante!

Porém, não é tão simples interpretar sonhos. Isso porque - mesmo em se tratando de sonhos "especiais", pode haver uma mistura de aspectos egóico-mundanos e a "mensagem" ou "significado profundo" do sonho propriamente dito.

Por exemplo, supondo que um sonhador vincule-se a uma dada tradição religiosa e a pratique, é bem provável que seus sonhos se manifestem sob a forma de uma dada divindade ou entidade, não significando necessariamente que essa manifestação onírica seja completamente "real", no sentido que usualmente empregamos para esse termo.

Por outro lado, também não significa que ela seja "irreal": simplesmente, em se tratando de sonhos, devemos superar essa oposição imaginário x real, havendo mais um "continuum".

Penso que, conforme o "estágio" em que a pessoa se encontre, há uma váriação na mescla de aspectos ilusórios-egóicos e aspectos não-ilusórios e, digamos, transcendentais.

No seu caso, torna-se evidente que o sonho que vc descreveu assumiu uma dimensão e importância maiores: 1) porque se tratou de um sonho lúcido; 2) porque foi muito realista e te causou uma forte impreessão.

Porém isso, por si só, não nos permite inferir seu preciso conteúdo e/ou significado.
Seriam necessárias maiores informações sobre sua vida, seu modo de ser e experimentar o mundo, experiências correlatas, e a recorrência (ou não)de outros sonhos desse tipo, além de outras conexões com outros tipos de percepção e intuição.

De qualquer forma, acredito ser importante voce continuar a prestar bastante atenção a suas experiências oníricas, se possível anotando-as.

Outras informações interessantes e úteis sobre esse tema voce poderá encontrar neste Blog e nos links indicados.

Obrigado por sua participação e fique à vontade para voltar a escrever-nos!

jessyca disse...

eu tenho telepatia e tambem posso dizer que é verdade e possivel sim mandar sonhos telepaticos pois ja fiz isso 3 vezes e tudo que você escreveu ai esta certo embora muitas pessoas não accreditem e todas as vezes que eu mandei o sonho eu pedia para pessoa descrever para mim e estavam todos corretos porem eu não mandei sonhos com para essa pessoa pois sim na verdade você acaba criando laços fortes com ela e muito perigoso porque eu ja me passei por outra pessoa no sonho mais com boas intenções e logico enfim temos que ter cuidado e muito obrigado por ter postado seu blog tá 100%

ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana disse...

Olá :)

Gostaria de saber se me podia ajudar... :/
Estou muito curiosa a cerca de um sonho que tive que o meu namorado também teve.
Então foi assim, esta noite sonhei que meu namorado acabava comigo, por telefone, porque nós não estamos sempre juntos, pois moramos um pouco longe um do outro.
Mas, o mais engraçado é que o meu namorado teve um sonho idêntico na mesma noite, sonhou que eu acabava com ele, e poucos dias depois eu estava com outra pessoa, e quando ele nos viu, eu ignorei-o e disse que não o conhecia de lado algum.

Não sei o porquê de ter-mos sonhado situações idênticas, mas estou curiosa para saber.

Alguém sabe interpretar este sonho?

Obrigada. :)

Victória Chamorro disse...

Ola. Tenho 15 anos, e se isso adiantar, estou no periodo do carnaval da festa da carne, e tenho ido a alguns blocos com amigos.
Essa noite, eu cheguei em casa com a noite, depois de um bloco e nele eu tinha bebido, nada mais do que isso, assim como meus amigos, porem na rua se ve de tudo. Eu estava vendo filme com mues pais na sala e adormeci. Meu pai logo me acordou e me levo pro meu quarto. Liguei minha televisao e deitei, nao deram 4 segundos e levantei e desliguei a tv,para dormir no silencio e no escuro. Durmo no meu quarto sem mais ninguem , so eu e nao tenho problemas com isso. Como de costume as cenas do dia passaram na minha cabeca mais derrepente parecia que eu estava vivendo elas mas de uma forma macabra, eu estava numa especie de multidao seguindo uma rua,como se fosse um bloco, nao sei explicar, e eu estava vendo tudo em primeira pessoa, como se estivesse vivendo tudo aquilo. Nao era um sonho, era tudo muito real, eu pensava no que fazer , em como sair dali, mas estava tudo escuro, nao via nada, via drogas, pessoas com suas faces desfiguradas, nao tinha como ver quem eram elas.No meio desse caminho me ofereciam drogas como maconha e eu olhava e ia em direcao, tentada a aceitar e de repente eu dizia nao, como se minha consciencia agisse, e eu sentia uma presenca externa me auxiliando nessa escolha. Eu ouvia vozes, vozes familiares,as dos meus amigos dizendo pra eu sair de onde eu estava, para entrar para um lado ou pro outro, mas eu dizia que nao podia ir, e alguma voz externa, fmeinina que eu nao faço ideia de quem era, dizia: voce pode ir, saia,voce esta no seu quarto. E eu comecei a me sentir perdida, mais do que eu estava, com muito medo e perocurando essa tal saida mas eu so via muitas pessoas na escuridao andando pra la e pra ca, em 2 direcoes.Fora que eu sentia eu me remexer e ficava pensando(no sonho lucido): eu quero dormir, so quero dormir e dizia:me deixa, quero dormir! De repente eu abri meus olhos, na vida real(eu acho) e vi um feixe de luz laranja,passando na minha frente, e havia alguma coisa no canto do quarto, perto de mim. Depois fechei o olho e comecei a rezar,rezar e tinah horas que eu comecava a rir no meio da horacao, como se estivessem me chamando pro lugar q eu estava d enovo,e eu ria, mas ai me concentrava do nad,aalgo mandava eu me concentrar e eu rezava rezava e derrepente eu me senti bem, dormi como um anjo e no inicio do meu outro sonho,era como se eu estivesse num quarto bem iluminado e minhas melhores amigas estavam la dizendo:viu vc segiu agente, meio que me recebendo. E depois eu comecei a sonhar normalmente, nao era mais cmo se eu estivesse vivendo aquilo,era um sonho normal e mt bom. Aparecia um mar limpo no sonho, coisas boas.Acordei bem, mas preucupada com o sonho, ou experiencia, que tinha vsito antes, estava tentando separar aquilo da realidade. COnversei com minha mae,q ue é espirita,e chorei contando a minha experiencia. Ela conversou muito comigo,e deu uma explicacao espirita. Isso tudo aconeteceu hoje, e eu estou procurando explicacoes na internet, ate que achei esse termo ''sonho lucido''.. Se voce puder me ajudar a esclarecer isso iria ficar Muito grata, muito mesmo!! Eu levo uma vida saudavel,nao sou alcoolatra nem drogada, so no carnaval que bebi com meus amigos, o que isso significa, esse sonho?? um aviso, uma possessao? Muito obrigada!.. Me ajude! - Victoria.

jholland disse...

Victoria,

Obrigado por ter escrito seu relato aqui no Blog.
Pela descrição, pareceu-me mais uma OBE/EFC do que um sonho lucido propriamente dito. Voce encontrará muito material aqui no Blog sobre experiencias fora do corpo (ou o termo em ingles, Out of Body Experience - OBE), que poderá te ajudar bastante.
Não tenha medo e tente recordar se voce costuma ter esse tipo de experiencia ou se foi a primeira vez.
Qualquer dúvida pode continuar escrevendo que teremos prazer em auxiliá-la.
Abraços !

Jéssi disse...

minha primeira experiência de sonho lucido ocorreu quando ainda tinha 10 anos de idade, ao que acordei com o despertador(radio relógio),tive consciência de tocava uma musica da qual gosto muito, e voltei a dormir de forma a viver um clipe realmente intenso e com elementos interessantes sem que a musica saísse em qualquer momento de seu ritmo. Acabo de acordar de um desses "sonhos" que se manifestam mais quando durmo no sofá, em meio ao sonho tenho plena consciência de que estou dormindo- acordada. Sei se estou só na casa e se não em que cômodo a outra pessoa se encontra, porem no momento em que tento tomar o controle da situação e levantar do sofá para permitir a experiência; não consigo levanto e caio novamente em meu corpo tento sair e não consigo , tento acordar e não consigo a menos que seja acordada...tentarei usar todos os métodos sugeridos...

Anônimo disse...

toda vez que sonho e percebo que é um sonho ele se torna realidade hoje faz uma semana sobre o meu ultimo sonho incidente