segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sonho Lúcido: transcendendo o cenário onírico


Mais um relato de Sonho Lúcidos de Isa:


Foi ao nascer do Sol, dia 13/11/2010.

Estava em um apartamento, parecido com o de minha mãe, em Porto Alegre, quando era pequena.
Entrei no banheiro e este tinha dois vasos sanitários. Pensei: Está precisando de uma reforma !
Até que em um momento, me enjoei e pensei: "É o meu velho Ego me condicionando a modificar tudo à minha volta, dentro de meus padrões de conforto."
Então, entrei em um quarto e, atrás da porta, deparei-me com uma mulher, com olhos grandes, fitando-me fixamente, parecendo uma moça indiana, com um bebê bem pequeno no colo.
Ao invés de sentir medo, peguei o bebê no colo e pensei: isto é um sonho ! (SL)
Lembrei, então, que poderia praticar a energia de cura, mas algo me tirou desse pensamento, que acabou fugindo.
O bebê parecia de brinquedo e, embora pudesse sentir seu peso, a sua pele parecia uma casca de ovo. Enfiei meus dedos em suas costas e quebrou !
Devolvi a criança para a mulher.
Olhando novamente, o bebê havia crescido um pouco e tinha uma trança.
Saí do recinto e percebi, entrando nos demais quartos, que sempre havia algo de errado, tal como faltar móveis, coisas sujas ou fora do lugar etc, o que despertava-me a idéia de arrumar ou modificar algo - o Ego novamente !
Pensei: Basta ! Isso é um sonho, eu queria mesmo é estar em uma praia !
Fiquei esperando, incrédula, que eu conseguisse alterar o cenário onírico.
No entanto, passaram-se alguns momentos, e vi-me flutuando em uma praia paradisíaca, embora pudesse sentir a atreia e a água tocando meus pés. Podia observar a areia branca, o mar bem verde, e mesmo uma ilha.
Flutuei em direção a esta ilha e acabei acordando.


4 comentários:

Richard Hermeticum disse...

Curioso como temos muitos sonhos lúcidos identicos.
Eu próprio, em dois sonhos recentes, tive a vontade de ir para uma praia paradisíaca.

Curioso...


Abraços,
Richard

jholland disse...

É verdade, já tinha notado isso.

Depois que voltar de viagem, dentro de umas 2 semanas, pretendo postar uma pequena coletânea de SL. Quem sabe então outras coincidências também não apareçam ?

Abraços

Lobo do Mar disse...

Recentemente, li a seção "budismo e sonhos lúcidos". Entre os interessantes exercícios apresentados, pratiquei, há dois dias, a visualização "flor de Lótus". Fiz como manda o Script, porém - achei – que depois de um tempo tive insucesso indo dormir logo após. Venho aqui relatar a série de sonhos que tive nesta noite. Não lembro exatamente de todos, mas alguns marcaram a ponto de ainda lembrar claramente. Antes de relatar, gostaria de dizer duas coisas: 1ª - tive a impressão de que algo foi “acionado” nesta noite. Como se uma barreira fosse derrubada possibilitando as experiências oníricas. 2 ª - UM dia antes de praticar a técnica, tive um sonho lúcido angustiante que me fez voltar a ler a respeito do tema. Estava em carro dando ré em uma floresta. Fiquei lúcido quando, ao olhar no retrovisor, percebi que as árvores se moviam e fechavam a passagem. O sonho ficou nisso até eu acordar. Dito isso, vamos aos sonhos...

Foram vários como já disse. Marcou um em que eu estava embaixo de uma casa de palafita na beira da praia. Como se fosse um local onde pescadores usavam pra concertar redes de pesca, anzóis etc. Fiquei lúcido quando escutei uma melodia altíssima e bela. Pensei na hora “porque não componho assim quando estou acordado”. Na mesma hora surgiu um velho barbudo e “sábio” (no sonho tinha certeza disso), que dizia que era normal, pois é muito fácil esquecer as experiências que temos quando estamos sonhando. Depois de um tempo ouvindo melodia, apareceram três garotos brincando de jogar pequenos objetos uns nos outros e acabaram jogando um em mim. Foi ai que o velho falou “deixa essa melodia e vai brincar também”. Acordei.

O segundo foi que eu estava em porto me despedindo de uma amiga que ia embora. Enquanto conversava com ela, percebi que tinha um homem extremamente contrariado com minha presença lá. Fiquei lúcido. Fiquei muito ansioso. Acordei.

O terceiro foi que eu estava caminhando em uma rua deserta e percebi que estava sonhando ao olhar pro céu. Acordei mas tinha sido um falso despertar. Estava olhando pra tela do meu computador e percebi que o fundo estava preto e só tinham alguns triângulos... pensei “Continuo sonhando!!”. Acordei.

Os outros não recordo direito por isso melhor nem comentar. Tem um fato que me intrigou. A noite inteira, acordava, dormia, sonhava... Tive paralisia diversas vezes, falsos despertares... Foi uma noite angustiante, mas não tive medo. Porém é como se (desculpa a expressão), um botão tivesse sido acionado... não sei como explicar. Será que foi o exercício? Desculpem-me pelo enorme post! Abraços.

jholland disse...

Olá Lobo do Mar.

Primeiramente, desculpe-me por não ter respondido antes.

Aparentemente, tais experiências se relacionam com as práticas desenvolvidas imediatamente antes de dormir - comprovadamente, aquilo que praticamos ao adentrarmos no sono influenciam fortemente nossa atividades noturnas. Assim, ao meditarmos, praticarmos ioga à noite etc., tudo isso se transporta para as instâncias oníricas.

Porém, como não temos maiores detalhes do que voce tem praticado nos outros dias e em estado de vigília, fica mais difícil dizer algo.

Voce disse que tem experiência com sonhos lúcidos, então é provável que sua exploração interior tenha exercido uma influência mais preponderante - e as práticas realizadas seriam mais um capítulo em sua jornada pessoal.

Obrigado por visitar e colaborar com o blog !