quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Sonho: voando em 28-10-2009


Me lembro de estar voando, e por isso me lembrei também de estar sonhando. Voar e olhar para o céu me despertam a consciência dentro do sonho. (Mas não toda a consciência. Assim como na vigília, há graus de consciência.)

Então eu sabia que estava sonhando e que poderia fazer alguma coisa. Lembrei de outro sonhador e comecei a chamar por ele. Mas em seguida tive dúvidas sobre a forma de contatar alguém naquela dimensão. Mudei de idéia e resolvi voar diretamente para cima, porque era o que tinha feito outro dia. Mas desta vez, não consegui.

Agora é tudo o que lembro.

Lembrar faz parte da lucidez? Quando estou lúcida, me lembro de que estou a dormir, de que tive outros sonhos, uma outra vida, desperta, outras opções. Não consegui acessar toda esta memória e opções neste sonho.

6 comentários:

jholland disse...

Creio que lembrar faz parte da lucidez. Entretanto, não lembrar não significa que a lucidez foi menor. Penso que a lucidez diz respeito àquilo que nos importa num determinado momento, em determinada situações. Seres iluminados, absolutamente lúcidos, nem sempre acionam suas memórias. A questão não me parece ser de memória, mas de motivação.
No sonho descrito, pareceu-me que houve bastante lucidez.

H .Vilela disse...

Tenho acompanhado o site há alguns dias, mas já conheço há meses o tema "Sonhos Lúcidos" e já fiz tentativas para obter tal lucidez. Creio que uma ou duas vezes "quase" consegui(já faz alguns meses isso), mas não tenho certeza, bem, em uma próxima ocasião faço o relato.

Mas estou escrevendo para perguntar uma coisa...
Tenho feito os testes de olhar ara o relógio, tentar esticar os dedos e atravessar objetos sólidos com a mão. Mas tenho uma dúvida... Como se diferencia o estado acordado do sonhando para que tais ações façam o efeito esperado sem que a mente se "bloqueie" achando absurdo tal ação acontecer fazendo com que nao aconteçam mesmo nos sonhos?

Falo isso pois em alguns de seus relatos no blog, você cita uma tal "certa dificuldade" em conseguir fazer o teste, uma citação se nao me engano foi quando você tentou atravessar a porta de um carro....

Fechando meu comentário, parabéns pelo blog, tem me animado a tentar novamente explorar esse "outro mundo"... Obrigado

hopnys disse...

Oi H Vilela, vou dar minha opinião, apesar da pergunta ser dirigida a jholland, se não me engano.

Para mim não existe nenhuma dúvida na hora de identificar um sonho. Meus sonhos têm várias qualidades que o diferenciam da vigília. Uma delas, por exemplo, é justamente a falta de nitidez da consciência onírica, coisa que estou sempre tentando mudar, mas sem sucesso.

Hopnys

jholland disse...

Olá H. Vilela, obrigado por sua participação !

A questão da diferenciação entre vigília e sonho é complexa e não pode ser considerada uma fronteira nítida e definitiva. Ao contrário, ela é móvel e é mais uma questão de grau do que de qualidade.

Quanto maior sua lucidez, mais os sonhos se aproximam da vigília e vice-versa. Alguns sonhos são mais "realistas" que a própria vigília e já tive sonhos lúcidos em que, mesmo esticando o dedo e voando, custou-me a crer que se tratava de um sonho, tal o grau de nitidez e realismo (inclusive quanto aos estados mentais). Ruma-se nesse caso para uma espécie de hiper-realismo (nos sonhos) e de conscientização de que a percepção da vigília é uma construção mental.

Do mesmo modo, a maioria das pessoas costuma passar suas horas de vigília meio dormindo, em um estado de torpor mental, distração e automatismo - num grau de auto-observação próximo a zero.

Em relação á sua pergunta, creio que o mais importante é a motivação (ou "firme propósito"): se voce praticar os testes durante a vigília haverá um duplo efeito: a) se voce pratica o teste de maneira meramente automática, por mera "obrigação", ainda assim esse automatismo irá, de algum modo, se trasferir para o sonho, pois muitas de nossas ações-reações estão presentes em ambos os estados (vígil e onírico); b) se voce praticar os testes de uma maneira, digamos, mais concentrada, com maior motivação, o próprio propósito se fará presente nos sonhos.

Algumas vezes, claro, voce faz o teste (no sonho), mas ele não funciona. Devo dizer que isso aconteceu algumas poucas vezes, quando o grau de realismo onírico é bem grande.
Nesses casos, voce tem que ir refinando sua percepção interna acerca de suas sensações (na vigília e nos sonhos), de seu estado de "Eu", assim como de suas percepções com o mundo exterior (vigília e sonho). É uma questão de prática e aprimoramento: a lucidez vai aumentando gradativamente; voce deve integrar isso na vigília também, o que é fundamental.

Quando voce tiver seu sonho lúcido, será um prazer publicá-lo aqui !

Abs !

H .Vilela disse...

Obrigado pelas explicações, realmente pensei nesse fato de "automatizar" o processo de verificar se está num sonho ou não, para que depois se fizesse dentgrio do sonho também. Infelizmente esses últimos dias não tenho praticado muito o que é preciso, e principalemten estou tendo dificuldade em anotar os sonhos que tenho, quando penso no fato de escrevê-lo, ele se evapora...

Mas é um aprendizado.. vou me esforçando aos poucos e espero alcançar a lucidez...

Mais uma vez obrigado por responder minhas perguntas.. obrigado pelo comentário também hopnys, tinha esse fúvida sobre a nitidez... se você realmetne vê as coisas com certa dificuldade, ou se apresentavam-se com total nitidez.. exatamente como vemos em vigília.

lia disse...

ola pessoal, nao vou relatar um sonho lucido mas uma estatistica de meus sonhos lucidos e nao lucidos.

todos sonhos muito lucidos que tive e me lembrei (uns 10), o local sempre foi ,locais conhecidos(minha casa ,ruas que ja morei.a maioria num bairro especifico de minha cidade)

Ja os nao lucidos, a maioria estou em locais que nao conheço,Entao usarei essa dica como teste de realidade e ativaçao da lucides:tipo: que local e esse??se nao e o da minha geografia pessoal do dia a dia ,entao estou sonhando.

Abraços