segunda-feira, 14 de abril de 2014

Sonhos lucidos cerebrais


Sonhos lúcidos cerebrais

  1. Pesquisador. Um pesquisador lançou a hipótese dos sonhos cerebrais, tema esse abordado por mim no post com o mesmo nome.
  2. Cérebro. O cérebro é responsável por diversas funções psíquicas, mas isso não significa que seja a origem de tudo.
  3. Complexidades. Há diversos tipos de sonhos e alguns muito complexos que não podem ser explicados pela ciência convencional, mecanicista. Podemos ter:

  • Sonhos solucionadores de problemas com soluções não possíveis pelo sonhador
  • Sonhos compartilhados teta sonhar com falecidos e obter confirmação
  • Sonhos complexos aonde o sonho de um sonhador completa o sonho de outro

  1. Sinapses. São as intercomunicações entre os neurônios, entre as glândulas, entre os músculos, produzindo as respostas aos estímulos.
  2. Corrente. Existe uma corrente materialista, reducionista, que quer reduzir os sonhos as simples realidades produzidas pelo cérebro, sem sentido, desprovida de significado, função, importância.
  3. Topografia. O cérebro é composto por uma topografia que varia de pessoa para pessoa, com:

·         Sinapse
·         Núcleos
·         Vias
·         Cisuras
·         Hemisférios
·         Cerebelo
·         Corpo caloso
·         Regiões,
·         Sistemas

  1. Funcionamento. Todos funcionando em harmonia, consoante, uníssono, nos ciclo de vigília, sono, sonhos.
  2. Negação. É claro que não vamos negar o óbvio. Muita coisa depende do cérebro como podemos notar quando o cérebro esta anormalmente funcionando, seja através de trauma, infecção. Poe exemplo, sonhos vívidos de portadores de SIDA
  3. Dano. Assim podemos ter como dano ao cérebro:

  • Alteração do ciclo sono-vigília, com insônia permanente ou supersono
  • Alteração da personalidade, com alterações diametralmente opostas à personalidade antiga.
  • Alteração da consciência tais como coma, estado crepuscular.
  • Alteração das percepções trocar as percepções por outras.
  • Alteração das respostas não reconhecer objetos ou não poder nomea-los
  • alteração do sono e produção de sonhos em tumores cerebrais

  1. Sistema. Para a corrente materialista, o organismo, o corpo, o sonhador, é um sistena fechado, que não se comunica com outros subsistemas, o que não é visto, observado, comprovado na prática
  2. Lúcido. Sob esse argumento o sonho lúcido cerebral seria apenas a lucidez onírica interpretada neurologicamente, a atividade onírica nos diversos compartimentos do cérebro.
  3. Onirocrítica. Para a onirocrítica o sonhador é um sistema aberto (sonhos lúcidos compartilhados), comunicativo (comunicação com o pessoal de terra), interativo (interagem com o sonho),
  4. Problemas. O problema é que apenas as bases científicas e neurológicas atuais não conseguem explicar diversos fenômenos lúcidos oníricos, entre os quais destacamos:

  • Sonhos de vidas passadas
  • Sonhos compartilhados
  • Sonhos telepáticos
  • Sonhos telecinéticos
  • Sonhos clarividentes
  • Experiência de quase morte
  • Sonhos precognitivos
  • Sonho lúcido teta

  1. Explicação. Claro está de que a ciência oficial tem explicações para esses fenômenos que são parciais, incompletas, que não refletem a realidade dos fenômenos, apenas remetem a mais perguntas vazias e falta de respostas
  2. Lucidez. Parte da lucidez onírica realmente esta interligada ao cérebro, isso é inegável. Podemos perceber isso através de interações enre a lucidez onírica e:

  • Uso de remédios que alteram qualitativa e quantitativamente a consciência onírica
  • Alimentação exagerada que atrapalha o sono e os sonhos
  • Alimentação adequada que auxilia a conseguir a lucidez onírica
  • Intoxicações que produzem lucidez negativa
  • Extresse que atrapalha o sono e os sonhos ou auxilia a conseguir a lucidez onírica

  1. Cerebral. O sonho lúcido cerebral utiliza o aparelho cerebral para realizar certas tarefas, mais básicas (reconhecimento da lucidez onírica) e menos sofisticadas ( sonhos imaturos), mas já não o utiliza para realizar outras tarefas mais sofisticadas (alcançar a maturidade onírica) e mais avançadas (ampliação da lucidez onírica, projeção da lucidez onírica para a vigília ativa.
  2. Confusão. A maioria dos sonhadores lúcidos não vai confundir os sonhos lúcidos com o cérebro, mas estão por dentro das devidas correlações, inclusive apoiadas em pesquisas científicas.

Referencias bibliográfics e fontes de pesquisa

  1. Aquino, Otavio – Sonhos cerebrais http://onirocritica.blogspot.com.br/2010/07/sonhos-cerebrais.html - acessado em 03.01.14
  2. Candiane, Marcio – Precauções e efeitos adversos dos atidepressivos.  http://marciocandiani.site.med.br/index.asp?PageName=Precau-E7-F5es-20e-20efeitos-20adversos-20dos-20Antidepressivos-20-28IRS-29 – acessado em 02.01.14
  3. http://www.aids.gov.br/pagina/efeitos-colaterais acessado em 10.02.14
  4. http://en.wikipedia.org/wiki/Cognitive_neuroscience_of_dreams - acesssado em 16.02.14
  5. http://www.stanford.edu/~jbarral/Downloads/Neuro-Rapport.pdf - acessado 1m 05.01.14
  6. http://www.scielo.br/pdf/rbp/v21s1/v21s1a06.pdf -
  7. Rosa, Mario Miguel – Curso de faramacovigilancia e segurança do medicamento – pdf.
  8. http://pt.wikipedia.org/wiki/Cetamina - acessado em 31.01.14
  9. http://comportal.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=211&Itemid=221 acesssado em 31.01.14
  10. http://www.ebah.com.br/content/ABAAABCOoAL/farmacologia-neurotransmissao-dopaminergica?part=6 – acessado em 12.02.14
  11. http://www1.folha.uol.com.br/folha/treinamento/sono/te0412200423.shtml acessado em 05.01.14
  12. Hobson, Allan “Os sonhos são programas de treino em realidade virtual”
  13. pdf
  14. labnic.unige.ch/papers/Schwartz_etal_SANP2005.pdf
  15. Madlena, Lobo - Pertubação do sono rem - http://oficinadepsicologia.blogs.sapo.pt/37261.html -  acessado em 10.02.14
  16. http://www.parkinson.med.br/artigo_1.html
  17. http://www.md-health.com/Vivid-Dreams.html - acessado em 16.02.14http://www.psicnet.psc.br/v2/site/dicionario/registro_default.asp?ID=239 acessado em 31.01.14
  18. http://revistagalileu.globo.com/Galileu/0,6993,ECT578960-1719,00.html acessado em 31.01.14
  19. http://www.sobrenatural.org/noticia/detalhar/1990/insonia/ acessado em 10.02.14
  20. http://sonhosdoneuro.blogspot.com.br/2011/09/dormir-sonhar-e-lembrar-parte-5-o-sono.html acessado em 31.01.14
  21. http://pt.wikipedia.org/wiki/REM_(sono) acesssado em 23.10.13
  22. Varela, Drauzio – Abstinencia de antidepressivos - http://drauziovarella.com.br/dependencia-quimica/abstinencia-de-antidepressivos/  acessado em 10.02.14

Um comentário:

Renato Azevedo disse...

Este Blog é Excelente! Parabéns!