quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Sobre os relatos de sonhos

Relatar regularmente seus próprios sonhos - especialmente sonhos lúcidos, como ocorre neste Blog - é muito útil: voce tende a ampliar suas recordações de sonhos, os sonhos tendem a ficar mais nítidos e reais e, na culminância, voce tende a ter sonhos lúcidos mais frequentemente, pois ocorre um aumento da comunicação entre a "realidade onírica" e a vigília (em outros termos, há um aumento da comunicação entre inconsciente/consciente). Ocorre um aumento da percepção sobre a influência dos sonhos (e do inconsciente) sobre a vigília (sobre o consciente) e vice-versa. Também em relação aos benefícios em se manter um "diários de sonhos", há uma certa unanimidade entre os autores (Stephen La Berge, Castañeda etc).
Nesse sentido, lendo em retrospectiva os três sonhos lúcidos por mim relatados até aqui, é fácil perceber que há alguns elementos comuns:

1- em geral, o "despertar" da lucidez se dá quando algo inusitado ocorre e nós nos damos conta de que "é um sonho". É uma espécie de paradoxo que se coloca diante do "ego onírico", uma espécie de "resíduo" do inconsciente. Mas não creio que seja uma "falha do sistema", acredito, isso sim, que esses paradoxos têm uma função importante, podendo mesmo ser uma espécie de "chamado para o despertar", uma espécie de "dica" do inconsciente para que percebamos que se trata de um sonho. Mais de uma vez me deparei com tais situações inusitadas, absurdas e, diante de minha distração, o sonho exagerou o absurdo, como se insistisse: "veja só, vc não vai "acordar" diante desse absurdo ?". De algumas forma, é como se, estando dedicados a desvendar e a promover os sonhos lúcidos, o próprio inconsciente contribui de alguma forma para que o processo ocorra.
2- quando percebo que estou sonhando, imediatamente as pessoas com quem estou ficam paralisadas, congeladas, olhando fixamente para mim. Por que isso ? - será que elas perdem seu potencial dramático (como "atores" que perdem sua função em uma farsa agora desvendada ? Ou será que isso "serve" para que elas mostrem algum tipo de ensinamento - um novo tipo de comunicação se inicia - como ocorreu com o sonho do cinema, antes relatado ?
3- os olhos desses personagens começam a mudar, adquirindo uma estranha configuração...
4 - há também uma certa regularidade ou elementos comuns a diversos sonhos: construções complexas (aeroportos, estações, prédios com muitas escadas, elevadores etc) e também aviões, assim como a cor cinza (no céu...), que geralmente é ignorada na vigília.

16 comentários:

crystian lucas disse...

Gostaria de relatar alguns de meus sonhos, que não são necessariamente todos lúcidos,ao menos totalmente,mas procurando algum local onde postá-los,pois para mim são interessantes,encontrei-me mais a vontade neste blog,uma vez que já tambem fiz uma comentário em forma de pergunta e pude receber atenção. Relatarei 3 sonhos que foram mais marcantes para mim,apesar que parecem meios loucos,rs. Sonho 1 - Estava já dormindo a algumas horas,eram umas 5hs da manhã de verão,a claridade já penetrava pela janela.Acordei sentindo meus braços adormecidos, estava com os olhos fechados mas via tudo acizentado e um som, como um rádio fora de sintonia.Senti que estava prestes a sair do corpo para realizar uma viagem astral que desejava muito mas não tive sucesso.Adormeci de novo.Foi quando o sonho começou.Saí do meu corpo flutuando e visualizei a sala de casa que não parecia exatamente a mesma.Fui até a cozinha e vi meu marido na pia, mexendo com água.Resolvi sair pela porta para dar uma "passeada" e para minha surpresa já estava do lado de fora.O cenário não era o da realidade,então pensei: "Estou apenas sonhando,não é uma viagem astral". Resolvi explorar o local e me deparei com uma linda paisagem nunca vista a olho nu na minha vida,haviam coqueiros,um lago super espelhado,tudo em cores muito nítidas e maravilhosas,e avistei um homem puxando uma carroça com dois potros lindos,era uma paisagem realmente paradisíaca.Logo depois já estava estava sobrevoando uma cidade a noite,por sinal muito linda tambem, com luzinhas coloridas enfeitando a cidade.Então era dia novamente e avistei um prédio do tipo algum estabelecimento da prefeitura e do lado de fora estavam me esperando uma senhora morena, cabelos presos e saia, e uma moça japonesa.(resido no Japão há quase 19 anos).Desci e fui de encontro a elas,e a senhora me disse: "Não tenha medo,coloque suas mãos em cima das minhas que perderá seu medo". e estendeu suas mãos com as palmas viradas para cima,e no momento que coloquei as minhas mãos espalmadas com as delas, despertei.

crystian lucas disse...

Sonho 2- Estava dirigindo uma van,transportando umas duas pessoas para o trabalho a noite.(Era o tipo de trabalho que fazia na época).Num determinado momento,passei por debaixo de uma ponte,parecia um túnel,meio que acizentado e úmido.Depois de passá-lo já me encontrava a pé,com meu filho no colo,mas se apresentando mais novo,com uns 3 anos,na época já tinha uns 6 ou 7.Eu o protegia cobrindo-o com uma "fralda".Estava andando sobre a areia, a noite,o local estava escuro,mas havia muito movimento de pessoas.Neste local haviam portas,e bati na primeira porta,onde havia um segurança e quando espiei dentro era um local de prostituição.Bati numa segunda porta e vi muitas crianças ouvindo uma professora falando algo a elas.Não parei ali tambem e sabia que tinha que sair daquele lugar com meu filho.Fui andando e já não estava na areia,mas sim andando sobre pedras de rio,sempre a noite e havia algumas velas acesas por onde pisava.Olhei para o céu e haviam luzes azuis do tipo neon,e de repente surgiram 2 adolescentes de ums 14 anos de idade, com cabelos ondulados até os ombros, roupas um tanto antigas,como o dos egípcios que queriam me ajudar e jogaram um tapete por cima de nós para nos proteger de algo que viesse do céu.Foi quando entramos numa construção de tijolos a vista,um labirinto onde apareceu desta vez um menino de uns 10 anos, pele negra,carequinha,com roupas como da antiguidade tambem,parecidas com trapos,carregando um vaso de barro com água e nos oferecendo a tomá-la.Naquele momento pensei que não deveria tomar daquela água,e passei direto por ele.Chegamos a um muro que deveríamos escalar e havia uma pequena abertura a cima dela por onde passei meu filho.Não me vi saindo dela,mas jã estava lá do lado de fora, no mundo real,salva.A partir deste momento meu filho já não participava do sonho,apenas estava pisando numa cidade real,sã e salva,ainda era noite mas haviam umas meninas brincando na rua.Detalhe:neste sonho não houve algum momento em que identifiquei como sonho.

crystian lucas disse...

Sonho 3- Começou quando já estava em algum estabelecimento,onde havia uma escada para subir,mas primeiramente teria de deixar os sapatos na sapateira e colocar chinelos (como é de costume no Japão).Quando subi as escadas e estava batendo numa porta para entrar,lembro que usava um guarda-chuva azul-marinho com estampas de flores brancas.Quando entrei na sala,estranhei pois haviam várias pessoas em macas ou camas e pessoas cuidando delas.Estava observando isto quando um telefone fixo branco tocou e fui atender,já estava participando,trabalhando ali.Estava mexendo nuns papéis quando uma moça veio de repente me repreendendo dizendo que eu não estava trabalhando certo,e uma superiora veio me avisar: "Não ligue,ela é nova aqui".Saí para o lado de fora do prédio,caminhando ao redor dela e encontrei 2 oratórios,um no estilo ocidental e outro oriental.Nisso,um cão veio correndo de algum lugar trazendo um papel na boca e veio até mim.Abri o papel e estava escrito: "Ney e família".Fiquei pensando quem seria este Ney que devo contatar sobre algo que nem sabia oque.A partir deste momento,uma amiga muito próxima estava junto a mim no sonho,por sinal muito intuitiva.De repente o local começou a enxer de água,e o nível dela cada vez mais alto,atingindo quase nossas cabeças quase nos afogando,quando gritei para minha amiga: "Não se preocupe,voce não vai se afogar, isto é apenas um sonho!" E acordei.... Fim.

crystian lucas disse...

Gostaria de fazer alguns comentários,vou postá-los aqui mesmo,mas caso não for adequado por favor,podem retirá-los. Desde criança sentia muita vontade de poder controlar meus sonhos,talvez por isso hoje em dia tenho lucidez em muitos deles,e tento controlá-los.Mas nem sempre consigo fazer oque quero ou ir aonde quero.E também não faço testes do tipo puxar o dedo porque isto aprendi depois que comecei a ter consciencia nos sonhos,apenas sei que estou sonhando.E tento captar o maior número de detalhes possíveis para no sonho mesmo me certificar de que vou encontrar algo que me prove que oque vi é real,em algum lugar.Mas até agora nada de confirmativo.rs. Tenho também uma curiosidade,j[a tive 2 sonhos em que misturava as cenas do sonho com oque estava exatamente diante dos meus olhos no mundo real,oque eu veria se estivesse de olhos abertos na posição em que estava deitada.Por exemplo,num sonho (não lúcido) eu estava com meu filho,mas via ao mesmo tempo,mescladamente,oque estava diante de mim se estivesse acordada,a sala ao fundo,uma almofada do Stitchs mais perto,uma cabideira...Seriam memórias que retive antes de deitar? Ou estava olhando com os olhos do espírito? Será que fantasio muito? :b Obrigada pelo espaço no blog,e espero que alguem ao menos se divirta lendo estes relatos! Até mais!

jholland disse...

Crystian

Seus relatos são muito interessantes e parece que voce realmente não precisa de muita ajuda ou comentários, pois aparenta ter já alguma experiência nessas questões.:)

Para mim, o primeiro sonho foi uma OBE clássica. Como se sabe, nas EFC/OBE nem sempre o cenário é perfeitamente idêntico ao que reconhecemos na vigília por meio dos nossos sentidos físicos. Nessas situações estamos interagindo com uma realidade vibracional distinta, daí ser natural as diferenças. Digamos que o mundo se nos apresenta de acordo com a taxa vibracional que estamos. Cenários distintos para diferentes graus do espectro vibracional.
O terceiro sonho, claro, tornou-se lúcido, parecendo que de alguma forma essa lucidez já se apresentava, talvez num grau menor, em outros momentos.

Continue praticando e enviando experiências.

Caso queira dicas de leituras ou apenas trocar idéias, fique à vontade.

Abs !

crystian lucas disse...

Mais uma vez agradeço muitíssimo a Jholland! Futuramente gostaria de postar uma experiência de ECF,a primeira que tive, ou seja,que quase tive. Abraços!

jholland disse...

Ok !

Será um prazer ter suas experiências publicadas aqui.

Abraços !

crystian lucas disse...

Experiência de quase EFC. Há uns 8 anos atrás mais ou menos,acordei durante a noite.O quarto se apresentava meio que escuro,mas num tom amarelado.Não conseguia me mexer,mas podia visualizar o quarto todo,e a minha esquerda via meu marido dormindo.Senti medo e tentei gritar,chamando o marido mas a voz não saía.De repente senti como se algo estivesse me puxando para fora,uma sensação "real" de que meu espírito iria sair do corpo,achei que iria morrer,então,com todas as forças tentei resistir.E foi quando ouvi um ruído metálico forte(semelhante ao de uma espada sendo puxada da bainha) e no mesmo momento houve um clarão dourado,e acordei.Na época interpretei como um pesadelo que já ouvi muitos comentarem,sobre peso em cima do corpo,algo como um fenômeno espírita (oque não deixa de ser)rs.Um dia,por algum motivo li algo sobre viagem astral e constatei que foi exatamente oque vivi,e fiquei surpresa pelas descrições que eram exatamente pelas quais passei.Foi a partir daí que tomei conhecimento e interesse em estudar e tentar praticar a EFC,mas ainda sou uma aprendiz.E lembrando que se naquele momento tivesse me deixado levar, teria uma bela de uma experiência!

crystian lucas disse...

SL com filhos: Estava voando em posição horizontal,não havia nenhum detalhe ao redor.Mas estava voando de mãos dadas junto com meus 2 filhos,um de cada lado meu.Já sabia que era um sonho e me entusiasmei com a possibilidade de estarmos juntos no plano astral,e pensei numa maneira de fazê-los lembrar da experiência,já que muitos não se recordam dos sonhos e falei para eles algo assim: "Olha,nós estamos sonhando juntos talvez,então,quando acordarmos vou dizer uma palavra para ver se lembram do sonho,tá?A palavra é...brinquedo!" Lembro somente disto,e quando acordei,esperei que despertassem para perguntar se lembram do sonho,da "senha: brinquedo".Os 2 não recordavam de nada e ainda ficaram me olhando pensativos,algo do tipo: "Você está bem,mãe?" >_<

jholland disse...

Olá Crystian,

Com qual frequência voce tem tais experiências? E me diga outra coisa: que tipo de técnica e/ou relaxamento voce usa antes de dormir ? Há algum tipo de meditação ou outra prática associada ?

Abraços !

crystian lucas disse...

Olá Jholland! Peço desculpas por não ter me lembrado de postar nenhum comentário neste sentido. Em relação à frequência das experiências,eu diria que são esparsas,mas geralmente elas se concentram numa mesma época. Acredito que isto ocorra porque uma vez que tenho um SL por exemplo,fico "sintonizada",ou seja,o subconsciente registra o fato e me "lembra" de realizá-lo mais vezes. A primeira experiência aconteceu espontaneamente, e algumas outras depois também. Quanto a técnica ou relaxamento: No meu caso, eu diria que o mais importante é estar relaxada,algo do tipo deixar-me levar; Esquecer de problemas cotidianos, esvaziar a mente, concentrar-se na respiração e mentalizar que vou fazer uma viagem astral ou ter um SL; Peço ajuda para meu Anjo da Guarda me conduzir. Mesmo assim, são raras as vezes que consigo, principalmente se estiver muito ansiosa. Muitas vezes acabo adormecendo rs. O importante, na minha opinião, seria ter muita vontade, ir praticando, não ter pressa, não se cobrar, aceitar o seu ritmo e confiar. Quando for a hora, quando estivermos prontos, acontecerá naturalmente.

crystian lucas disse...

Espero ter respondido a sua pergunta,caso eu tenha saído do ponto em questão,(oque sempre acabo fazendo), por favor,me dê um toque! E se possível,gostaria também que relatasse um pouco para nós sobre suas experiências,como começou etc. Abraços!

jholland disse...

Olá Cristian,

Obrigado por sua resposta, acho sempre muito importante e interessante compartilhar essas dicas.

Em relação a minhas experiências, algumas delas estão postadas aqui mesmo no Blog - tanto relatos de SL como também algumas reflexões iniciais - elas podem ser lidas sob o marcador Relatos de Sonhos Lúcidos e também em Textos Pessoais sobre Sonhos Lúcidos. (é verdade, entretanto, que dei uma parada nas reflexões mais teóricas, digamos, pois a coisa toda adquiriu um rumo meio inusitado, mas de uma forma ou de outra minha visão geral acaba se experessando justamente nas respostas aos comentários às postagens).

Abraços e bons sonhos !

crystian lucas disse...

Com certeza Jholland, por isso admiro seu trabalho aqui neste blog, por dar oportunidade de compartilharmos as experiências e dicas e assim nos incentivarmos a melhorar nosso estudo nesse mundo tão fascinante! Ah! Esqueci-me de comentar algo que talvez seja o ponto mais importante de toda essa experiência,oque ela me trouxe...Antes eu não tinha certeza de que pudesse haver vida após morte e duvidava muito sobre reencarnação, mas graças ao fato de ter vivenciado tais experiências pude acreditar nelas e ter uma nova visão sobre a vida,e digamos também, uma esperança a mais de que nossa vida não termina aqui,pelo contrário,vai continuar infinitamente,não sei como expressar em palavras tal "vislumbre" de uma vida eterna... Como diz a frase: "Há muito mais coisas entre o Céu e a Terra que a vossa vã filosofia possa sonhar"...Estarei lendo seus relatos e os demais no blog,imagino o quanto devam ser interessantes,adulações à parte. :b Muito obrigada por tudo, um grande abraço!

Aninha disse...

Bom, faz algum tempo tive um sonho de que eu estava na casa da minha cunhada com algumas amigas do colégio e elas não estavam vendo o que eu estava.Estávamos na varanda e eu consegui ver, no andar de cima, na janela do quarto, uma menina que sorria maliciosamente para mim.A casa da minha cunhada tem pouco mais de 100 anos e guarda muitos móveis e artefatos antigos.Continuávamos na varanda, ao lado de uma janela que tinha uma arquitetura antiga. Me virei para o lado e acabei por ver a menina de novo. Dessa vez, me desesperei e saí correndo, então minhas amigas simplesmente sumiram e eu adentrei a casa, que estava no sonho, um pouco diferente do que realmente é. Haviam fogões industriais e muitas panelas de feijão cozinhando. Eu falei com a minha cunhada de que havia visto um espírito e ela pareceu acreditar. Quando ela se virou pude ver que a chave que estava em cima de uma mesa estava sendo empurrada por algo invisível até que caiu no chão. Novamente me desesperei e saí correndo. Assim que saí da casa acordei.Quando eu estava sonhando, sabia que era um sonho, mas eu sentia como se eu estivesse em perigo na vida real se não me saísse bem na fuga.

crystian lucas disse...

Olá! Após alguns anos voltei aqui e pude ainda encontrar minhas postagens e relembrá-los..Não tive mais tantas experiências marcantes, minhas investidas oníricas parecem ter entrado num longo recesso..rs Jholland agradeço o espaço. E somente hoje percebi que você tinha sugerido dicas de leitura, que na época, empolgada em relatar minhas experiências passou despercebido.. Desculpe-me por isso.. Darei uma olhada nas postagens recentes. Espero que tenha tido ótimas experiências de SL.. Abraços..